Como reagir ao desemprego

Se você está desemprego e segue as recomendações preventivas para esta situação, esteja certo que você não está em uma situação ameaçadora, muito pelo contrário, você se encontra diante de uma grande oportunidade.

O mundo em que vivemos está repleto de novas oportunidades. Aproveite a situação do desemprego, avalie e reveja as suas estratégias pessoais e profissionais buscando conciliar qualidade de vida com realização profissional.

Procure sair, se distrair, fazer o que você gosta com as pessoas mais próximas, desta forma você não gastará muito dinheiro para se divertir. Mais nunca se esqueça de ser sempre humilde. Não seja presunçoso, achando que o mundo está aos seus pés e que você é um profissional insubstituível.

 

Primeira Reação

A primeira reação que você deve ter como desempregado é ficar perto da família e procurar superar o trauma do desemprego, encarando o fato como algo normal no seu dia a dia. Não fique buscando respostas do por que você foi o escolhido e não os outros, exceto se isto tiver como objetivo identificar aspectos em que você poderá melhorar como profissional. Caso contrário, a busca por respostas só lhe trará tristezas. Não se sinta um injustiçado, ainda que isto possa ter acontecido. Siga em frente! E lembre-se, você só perdeu um emprego e o mundo está repleto de novas oportunidades.

Todo o profissional que acaba sendo demitido com ou sem justa causa precisa de um tempo para colocar as idéias em ordem e com você não será diferente, ainda mais se você for um profissional que ama o que faz. Geralmente, quem ama sofre.

 

Buscando novas oportunidades

Ao se sentir preparado para buscar novas oportunidades você, deverá fazer isto de forma planejada e sem correria. Não fique apenas em uma única alternativa, valorize-se mesmo sabendo que você está desesperado por um emprego. Avalie alternativas, inclusive a de você se tornar o dono do seu próprio negócio. Analise calmamente todas as propostas que lhe forem apresentadas e procure fazer sua escolha e não ser simplesmente “escolhido” como acontece na maioria dos casos.

Você também não precisa se afobar e tomar decisões precipitadas como, por exemplo: tirar o filho da escola e matriculá-lo em outra mais barata ou até mesmo colocá-lo em uma escola gratuita no meio do período letivo. Corte, primeiramente, os supérfluos e em seguida analise que alternativa você pode dar para seus outros gastos e necessidades.

Chegamos ao final deste artigo, se você gostou deixe o seu comentário.

Obrigado e até o próximo artigo.

Gostou do artigo! Então compartilhe com seus amigos.

2 comentários em “Como reagir ao desemprego

  • 19 de agosto de 2017 em 16:02
    Permalink

    Muito bom o atigo. Obrigada por nos estimular e orientar.

    Resposta
  • 19 de agosto de 2017 em 16:03
    Permalink

    Muito bom o artigo. Obrigada por nos estimular e orientar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *