Descubra como lidar com o desemprego

Eugênio Mussak, autor do livro “Metacompetência” já afirmava que a única certeza que temos é da existência das mudanças. A percepção do caminhar das coisas é de que em tempos passados as coisas funcionavam de maneira diferente, e sim, de fato sempre haverá mudanças.

O País está diferente, vivendo um período de recessão e o número de pessoas que fica em situação de desemprego é consideravelmente grande.

Para lidar com o desemprego, é importante manter a calma e informar-se sobre novas formas de como conseguir um novo emprego, além de como ter acesso ao benefício assistencial que será oferecido para segurar as pontas nesses primeiros meses, o seguro desemprego.

.

1º Passo

O seguro desemprego é garantido por legislação, sendo um benefício temporário e de direito do trabalhador que não foi demitido por justa causa.

O primeiro passo é verificar se você tem direito ao benefício, conferindo os critérios.

  • Ter sido dispensado sem justa causa;
  • Ter trabalhado por no mínimo seis meses consecutivos nos últimos 3 anos.
  • Se for a primeira vez que utilizará o benefício, o tempo de trabalho mínimo passa de 6 meses para 12 meses;

.

2º Passo

Uma vez verificado que você possui direito ao benefício, será necessário reunir a documentação para entregar no órgão escolhido para dar entrada no seguro desemprego.

Os órgãos que poderão oferecer orientações sobre onde em sua cidade é processada a entrada do seguro desemprego são o SINE, Ministério do Trabalho, Superintendências regionais do trabalho (SRTE) e especialmente as agências da CAIXA.

Quanto aos documentos necessários, são estes:

  • Carteira de Trabalho;
  • TRCT – Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho;
  • Comprovante de inscrição do PIS/PASEP ou cartão cidadão;
  • Comunicado de dispensa – documento específico para entrada no seguro desemprego;
  • Documento oficial com foto;
  • Extrato comprovante dos depósitos de FGTS.

Em sua maioria os documentos serão entregues pela empresa no momento da rescisão. Uma informação importante é que para as rescisões de contratos de trabalho que duraram acima de um ano, o trabalhador terá o apoio do sindicato da categoria tendo sua rescisão assistida por um representante do mesmo.

Com os documentos em mãos, siga até um dos órgãos mencionados acima para dar entrada em seu benefício.

Vale lembrar que em alguns locais há distribuição de senhas e devido ao volume de procura é interessante chegar cedo. Já outros locais trabalham com o agendamento de horário, verifique o que está disponível em seu município.

 .

3º Passo

É possível fazer a consulta dos valores que podem estar disponíveis e datas para saque.

O site do Ministério do Trabalho em parceria com a caixa disponibiliza publicamente uma ferramenta para consulta de informações referentes ao seguro desemprego.

 .

4º Passo

É importante ter conhecimento de que o cálculo das parcelas de seguro desemprego é feito com base em diretrizes do Ministério do Trabalho e compõe uma média salarial recebida durante o período de contrato. Haverá um valor máximo atualmente de R$ 1.235,91. Por tanto se sua média salarial, ultrapassava este valor, programe-se para reduzir suas despesas de maneira que consiga suprir as necessidades do momento ganhando menos.

Quanto ao número de parcelas, será calculado de acordo com o tempo de trabalho, sendo o mínimo de 3 parcelas e o máximo de 5 parcelas.

Para o saque das parcelas, é imprescindível o uso do cartão cidadão. O mesmo poderá ser efetuado em qualquer agência da Caixa, em correspondentes, terminais de autoatendimento ou lotéricas.

Para as pessoas que possuem poupança na caixa ou conta na Caixa Fácil as parcelas são depositadas diretamente na conta do titular.

 .

5º Passo

Com a garantia de manter seus compromissos financeiros em ordem por alguns meses após sua demissão alguns outros passos serão importantes:

-Verifique em suas despesas o que pode ser eliminado para reduzir gastos;
– Planeje o início da busca por um novo emprego;
– Pense na possibilidade de investir em capacitação para melhorar sua empregabilidade e não apenas gastar sua rescisão sem investimentos que renderão benefícios no futuro.

– As redes sociais são canais concretos de comunicação e aproximação, o que também é válido profissionalmente. Entre as redes sociais preferidas para criar e manter contatos profissionais está o Linkedin.

Chegamos ao final deste artigo.

Até a próxima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *