Programa Jovem Aprendiz

A Constituição proíbe o trabalho do menor de 16 anos (art. 7º, XXXIII), salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos.

Aprendiz é a pessoa que se encontra entre 14 a 24 anos incompletos que irá se submeter à aprendizagem.

O menor aprendiz não poderá receber menos de que um salário mínimo por mês calculado à base horária.

A aprendizagem é um contrato de trabalho especial, ajustado por escrito e por prazo determinado. É, portanto, um contrato de trabalho, devendo o empregado ser registrado desde o primeiro dia de trabalho, embora haja ao mesmo tempo caráter discente. Poderá a aprendizagem ser, porém, tanto industrial, como comercial ou rural.

 

Por que ser um Jovem Aprendiz?

Entrar no mercado de trabalho como aprendiz irá oferecer ao jovem trabalhador a oportunidade de se conhecer e se desenvolver enquanto pessoa e profissional.

Uma vez que o programa prevê acompanhamento psicopedagógico, as conversas sobre desempenho e ajustes são constantes e visam ampliar a visão do aprendiz ao que o mercado de trabalho pede. Todo esse processo auxilia na criação da empregabilidade.

A relação entre a escola de aprendizagem, o aprendiz e a empresa, é o principal diferencial e propulsor da carreira profissional. Quando a iniciação no mercado de trabalho acontece sem qualquer orientação ou apoio, o trabalhador corre riscos de criar vícios de comportamento que lhe são prejudiciais sem ao menos perceber.

 

Assista a este vídeo

Clique aqui e inscreva-se em nosso canal

.

Como participar do programa Jovem Aprendiz?

Para conquistar uma vaga de jovem aprendiz você pode buscar em sua cidade as escolas que atuam com o programa. Cada entidade qualificadora mantêm um método de inscrição, você poderá se inscrever pela internet ou presencialmente. Busque se informar por telefone ou por meio dos sites para não perder tempo e já comparecer com todos os documentos em mãos.

Um outro caminho é candidatar-se diretamente às vagas de jovem aprendiz ofertadas e divulgadas pelas empresas. Muitas organizações realizam a seleção internamente, por tanto vale entregar o currículo também nas mesmas.

DICA: Neste caso, coloque no campo “objetivos profissionais” de seu currículo o interesse em candidatar-se às vagas para jovem aprendiz.

Os documentos necessários para ser aprendiz são praticamente os mesmos que os exigidos de um colaborador efetivo:

  • Carteira de Trabalho
  • RG e CPF
  • Documentos do responsável legal
  • Comprovante de matrícula escolar, histórico escolar e futuramente atestado de freqüência.
  • Comprovante de residência

Poderão ser solicitados outros documentos, mas os básicos para você providenciar antes mesmo de se cadastrar, já citamos acima.

Ao aprendiz é obrigatório a freqüência escolar ou a conclusão do ensino médio, não sendo aceita a situação de abandono da escola ou faltas que impliquem em perda do ano letivo.

Gostou do artigo! Então compartilhe com seus amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *